Que Amor de Encontro

12/07/2016 – terça-feira

Parece que o inverno decidiu mesmo dar as caras e mandou mais chuva. Hoje amanheceu chovendo de novo, mas dessa vez estava mais fina e sendo assim o Ryan foi à aula pois era dia de revisão para as provas antes das férias. Nos arrumamos e levei ele até o portão para esperar o tio da van escolar vir buscá-lo. Lembram que já comentei aqui que todo dia ele vai e volta com a minha sogra na van pois ela leciona na mesma escola? Então, hoje ela teve folga. Minha cara não estava muito boa porque acordar muito cedo me deixa super mal humorada e ainda mais pra ter que sair do quentinho para o frio. Mas tudo bem, sou mãe e isso inclui ter responsabilidade também. Tudo pelo seu maior tesouro!

Depois que o Ryan pegou a van escolar, fui à padaria porque me deu vontade de variar o café da manhã e olhem quem eu encontrei na porta, minha amigona linda Nathalia, do blog Nathys Sims (nathyssims.blogspot.com.br)   e que vocês já devem conhecer. Nossa, há quanto tempo a gente não se via desde quando me mudei e hoje ficamos juntinhas a manhã toda porque vocês já podem imaginar o tanto de papos que tínhamos para colocar em dia, né? E aposto que nem conseguimos falar de tudo porque uma manhã só não é o suficiente. Mulheres sempre tem muuuita coisa pra falar. haha Então, ela veio apenas para comprar pão e levar pra família tomar o café da manhã, maaas não resistiu ao meu convite em tomarmos nosso café ali mesmo e além de fofocar, comer os pães e rosquinhas deliciosas que eles vendem. Ela ligou para o filho vim buscar os pães porque ia demorar um pouco pra voltar e explicou que tinha encontrado uma amiga, senão o pessoal ia ficar sem comer, rsrs.

Convite aceito! Entramos na padaria e enquanto não chegava a nossa vez de fazer os pedidos, nosso papo começou em pé mesmo. Pedimos e nos acomodamos e entre um gole e outro de capuccino, falávamos sobre nossas vidas e ela me contou que estava preocupada com o Vini, filho que o marido e ela adotaram quando era um bebê e que agora resolveu querer conhecer os pais biológicos. Disse à ela que não deveria se preocupar por ser algo normal a pessoa querer saber suas origens, ainda mais na adolescência que é uma fase cheia de descobertas, entre outros conselhos, até que ela ficou mais tranquila, mas sei que ela está com o coração apertadinho, é normal essa reação por medo de perdê-lo. Mas não vai! No mais, falamos sobre outras coisas, rimos, comentamos sobre o nosso grupo das Amigas Corujas e nem percebemos a hora passar. Acabamos o café, pagamos e nos despedimos com um abraço bem apertado, daqueles que só os grandes amigos sabem dar.

Como já tinha comido lá, não trouxe tanta coisa mas também não voltei com as mãos tão vazias, pensei no Ryan e no Bernardo que adoram os doces de lá e acabei comprando algumas rosquinhas coloridas para comerem no lanche da tarde. O dia continuou com muita chuva, mas ainda bem que não fez tanto frio quanto pensava, deu pra curtir bem de boa sem tremer o queixo. Não tenho mais o que falar sobre hoje. Até amanhã!

Anúncios

2 comentários sobre “Que Amor de Encontro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s